05/09/2010

Matrículas na rede estadual de ensino do Rio caem 14%.

A notícia está no GLOBO e deixa claro que durante o governo atual a Educação no RJ "despencou". O resultado do ENEM  havia nos dado essa informação. Mas a situação é  pior...

Os professores que atuam na rede já sabem que não é possível fazer um bom trabalho com as condições oferecidas pelo atual governo - que tenta reeleição -. A população, porém, não sabe disso. É muito bom ver a mídia divulgando o abandono em que se encontra a Educação Estadual do RJ.

Foi informado dia desses nos telejornais da  Rede globo que, antes do atual governo assumir, o RJ estava acima dos oito piores no resultado do ENEM, e no último resultado, o RJ aparece apenas acima de UM pior, isto é o RJ é o penúltimo pior em Educação. O atual governo fez nosso Ensino cair sete posições.

Acho difícil que haja alguma melhoria, caso o mesmo governo seja reeleito.
RIO - O próximo governador do Rio vai ter que estudar um jeito para o nó da educação no estado. Não bastasse o Rio ter tido nota baixa no Exame Nacional de Ensino Médio (Enem) de 2009, agora uma comparação entre os Censos Escolares do Inep dos últimos quatro anos mostra que o estado também teve, entre 2006 e 2009, a maior queda do país no número de matrículas estaduais no ensino médio, nível de ensino a cargo do governo estadual. É o que mostra a reportagem de Alessandra Duarte na edição deste domingo do GLOBO.
Seria preciso uma política educacional séria e comprometida para reverter o quadro atual.
Segundo a reportagem, houve queda de matrículas em outros estados. No entanto, enquanto a média nacional de queda foi de 5,6%, no Rio foi de 14,7% - ou menos 87.244 matrículas, o que significa a maior queda também em números absolutos. Além de o Rio ter tido a maior retração, isso se soma ao fato de que o estado já tinha baixa participação histórica. Em 1997, as matrículas estaduais no Rio na educação básica eram de 26,9%; no país a média era de 52,8%.
Estamos atrás dos estados do Nordeste em matéria de Educação Pública. Como isso é possível? Seria ótimo que o nosso governador, candidto a reeleição explicasse isso à população...
Se em 2006 o Rio tinha 591.754 matrículas estaduais no ensino médio, em 2009 foi para 504.510 matrículas. Davies comparou também o percentual de matrículas estaduais em relação ao total de matrículas em cada estado no ensino médio em 2009 - e encontrou o Rio com a segunda menor participação da rede estadual do país (79,4%, abaixo da média nacional de 86%), na frente apenas do Distrito Federal, e atrás de estados mais pobres como os do Norte e Nordeste.
Obviamente, se o Estado não oferece qualidade na Educação Pública, a Rede Privada é incentivada a crescer.
- Já quando olhamos a participação da rede privada, é o oposto: o Rio tem a segunda maior rede privada do país no ensino médio (17,06%, quando a média nacional é de 11,67%). Para mim, isso é a força da rede privada, que ocupa o espaço deixado pelo estado. É uma omissão de vários governos estaduais que não foi mudada pela atual gestão. Aliás, se considerarmos que o Rio teve a maior queda, o quadro até se agravou - afirma Davies.

Pesquisadores concordam que a queda de matrículas não tem só uma razão. Mas uma das principais seria a falta de investimento na expansão da rede.

E ainda há o agravante de o professor da Rede Estadual ser "eventual". Por conta dos baixos salários e falta de incentivo do Estado, os professores não se fixam na Rede Estadual, da qual pedem exoneração assim que conseguem ser aprovados nas redes municipais, onde os salários chegam a ser o dobro do que a Rede Estadual paga.

Qual sua sugestão para a melhoria do ensino na Rede Estadual de Educação do RJ?

Confira a notícia na integra em : Matrículas na rede estadual de ensino do Rio caem 14%

2 comentários:

  1. Colegas de labor, estou na Rede há apenas 3 anos e não vejo nenhuma melhora. Sou instruído a facilitar as coisas para os estudantes. Não tenho nenhum tipo de ajuda financeira (passagens, alimentação, vale cultura, nem sequer um auxílio para aquisição de materiais didáticos). É muito triste, pois vim de escola pública e sempre acreditei na melhora do nosso ensino. Só há uma maneira de melhorar isto: o ensino tem que ser público 100%, tem que acabar com o ensino privado no Brasil. Aí nossas classes sociais que são polítizadas e conscientes irão lutar pela melhoria de nosso ensino. Equanto conviver-mos com esta situação a clientela atendida nas escolas públicas continuarão a ser massa de manobra para fins eleitoreiros. (FERNANDO)

    ResponderExcluir
  2. Fim do neoliberalismo e ampliação das políticas públicas de qualidade.
    Já é o começo.
    Pedro.

    ResponderExcluir

- Não temos qualquer vínculo com nenhuma instituição pública ou privada. Este é um espaço pessoal e informal para troca de informações entre pessoas interessadas no setor de Educação.

Os comentários são moderados e serão publicados em pouco tempo.

- Os comentários são liberados aos leitores que por aqui passam, não refletindo, necessariamente, a opinião do responsável pela manutenção do Blog.

Hora extra para professores

Professores que querem fazer hora extra podem se informar aqui. Na rede pública de ensino, para cada estado e cada município há uma nomenc...